sexta-feira, 26 de julho de 2013

Uma semana em Évora (1)

Tem sido uma semana e tanto. O outro amor da minha vida mudou-se para a Rua 5 de Outubro, em Évora. A porta já está aberta, as prateleiras estão já cheias de livros que tenho ajudado a organizar letra por letra os autores dos livros. A Fonte respira e vai ganhando vida, transpira novidades. Acho esta Fonte mais bonita que a original, apesar de na primeira ter lá nascido o meu filho, por morar lá o outro amor da minha vida. Não foi a vida que mudou, têm-nos feito mudar de vida. E a gente muda, enquanto as letras encherem fontes de torrentes de vida, a gente muda. Agora é Évora que é uma cidade bonita e cheia de japoneses.

Tem sido uma semana para não esquecer, passada entre parafusos e pó; vi arder, literalmente, uma aparelhagem que tocava um disco do Tartini. Hoje já não tenho pés que aguentem a ansiedade da abertura. Às portas do Giraldo, entre a Sé e o céu de Évora cheio de pássaros que não sei o nome, mora a nova Fonte de Letras. A porta tem o número 51.

(Nas vitrines), o Arcimboldi apareceu e ficou de um lado, no outro, a cabeça mecânica do Haussmann parece não querer sair dali. Isto promete.

As portas abrem, oficialmente, amanhã que é Sábado, dia 27 de Julho, às 18h

 

domingo, 14 de julho de 2013