terça-feira, 26 de julho de 2011

123


História de uma peça que não quer nascer.

Os operários tiraram o dia de folga, fizeram gazeta, sei lá. Bem-aventurados, enviaram-me uma imagem do sítio onde se encontram. Parece que foram a banhos para parte incerta junto ao mar. Deixaram no local da obra o tal guarda-livros que, para além de zelosa pessoa, gosta de figos, de melão e de especiarias aromáticas.

domingo, 24 de julho de 2011

122


História de uma peça que não quer nascer.

Os operários foram dormir. Ficou um tipo que é guarda-livros a tomar conta da obra.



sábado, 23 de julho de 2011

121


História de uma peça que não quer nascer.


As arestas vivas são difíceis de fazer em forma de rabo de peixe.

120




História de uma peça que não quer nascer.

Ao Sol Aurora em peças espera que os operários voltem do horário do almoço. 
Para o meio dia da tarde prevê-se sonhar em altura, polir as massas grosseiras nas arestas finas, moldando os desejados perfis. 

quarta-feira, 13 de julho de 2011

119


O Cinecoiso e o Espaço do Tempo

apresentam,

NOT ONE LESS

Um filme de Zhang Yimou.
Uma menina é chamada a substituir um professor que se ausenta. 
Nenhum dos alunos deve fugir da escola.
É para ver dia 15 de Julho, às 21:30h, no Espaço do Tempo (Convento da Saudação).

domingo, 10 de julho de 2011

118


Deu-me hoje para não ser. Bebi água das jarras de flores que existem em casa. Visitei-me nos espelhos pendurados nos longos corredores onde se deposita a secura do estio. Abri janelas e flutuei nas correntes de ar que inundaram o espaço. Ouvi uma cigarra na chaminé de tijolo a esfregar as costas com energia estival. Hoje fiquei sem ser durante muito tempo. Hoje não fui. Às vezes sou assim.